International Product Owner Foundation

Steen Lerche-Jensen

06 Backlog do Produto

O Product Owner do Programa desenvolve o devido Backlog do Produto, que contém uma lista priorizada de negócios de alto nível e requisitos do projeto escritos preferencialmente na forma de grandes itens ou epics do Backlog do Programa. Estes são refinados posteriormente pelos Product Owners em projetos individuais ao passo que eles criam e priorizam o Backlog do Produto para seus projetos. Esses Backlogs priorizados são User Stories muito menores e mais detalhadas, que, por sua vez, podem ser aprovadas, estimadas e confirmadas pelos Times Scrum individualmente

O Backlog do Produto do Programa é preparado continuamente pelo respectivo Product Owner para garantir que os novos requisitos do negócio foram acrescentados e os já existentes estão propriamente documentados e priorizados. Isto garante que os requisitos mais valiosos no sentido de atender os objetivos do programa estejam sob prioridade alta, e aos outros, seja dada uma prioridade mais baixa. 

O Backlog do Produto criado para o programa apresenta um panorama maior de todos os projetos que fazem parte do programa. Consequentemente, ele pode assegurar uma orientação referente aos objetivos, escopos e metas do projeto além dos benefícios esperados do negócio.

O Product Owner do Scrum usa o Backlog do Produto durante a Reunião de Planejamento da Sprint a fim de descrever as principais entradas do Time. O Time Scrum determina quais itens eles podem completar durante a próxima Sprint.

6.1 Backlog do Produto

Cada Backlog do Produto do Scrum tem certas propriedades que o diferenciam de uma simples lista de coisas a fazer:

  • Uma entrada no Backlog do Produto do Scrum sempre agrega valor ao cliente
  • As entradas no Backlog do Produto do Scrum são priorizadas e ordenadas de acordo
  • O nível de detalhamento depende da posição de entrada no Backlog do Produto do Scrum
  • Todas as entradas são estimadas
  • O Backlog do Produto do Scrum é um documento vivo
  • Não existem itens de ação ou tarefas de baixo nível no Backlog do Produto do Scrum

Exemplo de um Backlog do Produto do Scrum (veja também: Backlog do Produto)

O Backlog do Produto e o valor de negócio de cada item são responsabilidade do Product Owner. Seu tamanho (isto é, a estimativa de complexidade ou de esforço) de cada backlog é determinado pelo Time de desenvolvimento, que vai contribuir para definir o tamanho dos itens, ou nos pontos de story ou na estimativa das horas.

Um mal-entendido comum é que apenas user stories são permitidos no Backlog do Produto. Pelo contrário, o Scrum é neutro em técnicas de requisitos. Como é afirmado nas diretrizes do Scrum,

Os itens do Backlog do Produto são articulados de maneira clara e sustentável. Contrariamente ao popular mal-entendido, o Backlog do Produto não contém "user stories"; ele simplesmente contém itens. Estes itens podem ser expressos como user stories, casos de uso ou qualquer outra maneira de abordagem que o grupo entenda útil. No entanto, independente da abordagem, a maioria dos itens deve focar em entregar valores aos clientes.

O Product Owner é responsável pela maximização do valor do produto e do trabalho do Time de Desenvolvimento. O Product Owner reúne entradas, obtém feedback e está pressionado por muitas pessoas, mas tomará a decisão sobre o que é construído. Eles também são os únicos responsáveis pelo gerenciamento do backlog.

O Backlog do Produto é usado para:

  • Obter requisitos para a modificação de um produto. Isso pode incluir adicionar novas funcionalidades, substituí-las, removê-las e solucionar problemas.
  • Garantir que o time de entrega receba um trabalho que maximize o benefício comercial para o dono do produto

Tipicamente, o product owner e o Time SCRUM se juntam a fim de anotar tudo que precisa ser priorizado e isto se torna o conteúdo da primeira Sprint, que é um bloco de tempo utilizado para trabalho focado em itens selecionados que podem ser acomodados em um cronograma. O Backlog do Produto do SCRUM permite a evolução assim que novas informações sobre o produto e seus usuários surjam, e com um novo trabalho com novas tarefas é passado para as próximas sprints

Os itens a seguir geralmente são contidos num backlog do Scrum: funcionalidades, falhas, trabalho técnico e aquisição de conhecimento. Na esfera de desenvolvimento da web, existe uma confusão entre a diferença entre funcionalidade e falha. Tecnicamente, uma funcionalidade é “desejada”, enquanto a falha é uma funcionalidade “não desejada” ou “não intencional” (mas talvez não seja necessariamente uma coisa defeituosa). Um exemplo de trabalho técnico é “Executar a verificação de vírus em todas as estações de trabalho dos desenvolvedores. Um exemplo de aquisição de conhecimento pode ser um item do backlog da Scrum sobre a pesquisa de bibliotecas de plug-ins do WordPress e sua seleção.

6.2 O Backlog do Produto entre o Product Owner e o Time Scrum

Um backlog, em sua forma mais simples, é meramente uma lista de itens a serem trabalhados. Ter regras bem estabelecidas sobre como o trabalho é adicionado, removido e ordenado ajuda na melhor tomada de decisão de todo o time acerca da maneira de mudar o produto.

O product owner prioriza qual Backlog do Produto é mais necessário. E então o Time seleciona quais itens podem ser completos na próxima Sprint. No quadro do Scrum, o time move os itens de backlog do produto para serem do backlog da sprint, que é a lista de itens a serem construídos.

Conceitualmente, é ideal para o time apenas a seleção do que eles acham que podem concluir do topo da lista, mas não é incomum ver na prática que os times são capazes de pegar itens de prioridade mais baixa junto com os de alta prioridade selecionados. Isso normalmente acontece porque existe tempo livre dentro da Sprint para acomodar mais trabalho. Os itens no topo do Backlog, os itens que serão trabalhados primeiro, devem ser quebrado em stories que são apropriados para o time de entrega trabalhar. Quanto mais baixos no backlog estiverem, menos refinados os itens devem ser. Como Schwaber e Beedle disseram “The lower the priority, the less detail, until you can barely make out the backlog item.” (Quanto menor a prioridade, menores os detalhes, até que você mal consiga distinguir o item do backlog).

Enquanto o time trabalha no backlog, é necessário supor que “mudanças no mundo podem acontecer” – o time pode aprender sobre novas oportunidades do mercado para tomarem vantagem, ameaças de concorrentes que surgem, e feedback de clientes que podem mudar a maneira que o produto deve trabalhar. Todas essas ideias novas tendem a ser um gatilho para que o time adapte o backlog para incorporar novos conhecimentos. Isso é uma parte fundamental na mentalidade de um time ágil. O mundo muda, o backlog nunca está finalizado.

Use the promo code: pofacademy10 and get 10% discount for the International Agile Product Owner Foundation Certification